Divulgação

Emanuel reconhece divida com empresa de TI, ‘devia mesmo, tem que pagar’

Jessica Bachega do GD

“A Prefeitura devia mesmo. Se devia, tem que pagar. Aproveitei a situação para cobrar da minha equipe mais rigor e critério nos débitos e também nos créditos. Tem muito crédito aí”, explicou o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) ao ser indagado sobre débitos com a Empresa Mato-grossense de Tecnologia da Informação (MTI). Por conta de dívida de R$ 1,3 com a empresa, o site do Município ficou fora do ar por dois dias, na semana passada.

Segundo a empresa, os débitos se arrastam desde 2017 e já houve várias tentativas de conciliação para pagamento, mas sem acordo com a gestão municipal. As despesas eram referentes aos funcionários disponibilizados para atender a manutenção do site e também armazenamento, backups e proteção da página.

Questionado se o corte no serviço teria um reforço do governador Mauro Mendes (DEM), como forma de boicote a sua gestão, o emedebista desconversou e disse que não foi atrás de saber, porque “não queria descobrir”.

“Se está devendo tem que pagar. Agora se a MTI agiu de forma mais ou menos política isso eu não sei dizer. Sinceramente, eu nem quis olhar para trás com medo de descobrir que tinha algum sentido, mas devido ao tempo que eles notificaram eu vou dar o crédito para MTI”, afirmou.

Emanuel Pinheiro disse que após o corte no serviço negociou com a MTU e parcelou a dívida. Logo após o apagamento o site voltou ao ar. “Está no ar e vamos cumprir com o parcelamento. Só isso. Simples assim. Está devendo, tem que pagar”.

 


O que achou desta matéria? Dê sua nota!:

0 votes, 0 avg. rating

Compartilhar:

Escreva um comentário