Reprodução/Internet

Emanuel quer relação cordial com o governador: “não precisa tomar cerveja junto”

Diego Frederci

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), voltou a alfinetar o governador Mauro Mendes (DEM) na manhã do último sábado (21). Durante um evento organizado pelo MDB em Cuiabá, que reuniu 12 partidos, Pinheiro avisou que pretende cultivar uma “relação institucional” com seu adversário político.

Porém, mesmo no calor que vem fazendo na Capital nas últimas semanas, Emanuel Pinheiro já avisou que se Mauro Mendes não quiser ser seu “amigo”, nenhum dos dois precisam “tomar cerveja” juntos. “Minha casa continua de portas abertas para ele. Mas, acima de tudo, uma ótima relação institucional é o que eu quero. O que importa é Cuiabá, não precisa ser amigo, nem tomar cerveja junto. O que importa é o respeito pela nossa gente, pelo nosso povo. Os direitos de Cuiabá eu vou exigir”, avisou ele.

O prefeito de Cuiabá também se queixou de uma suposta “hostilidade” direcionada a ele pelo governador Mauro Mendes. Apesar das provocações, Emanuel Pinheiro garantiu que está num período de “paz e amor”.

“Queria entender, vocês são testemunhas. É sempre, de lá pra cá, hostilidade. Mas eu estou num período paz e amor. Não sei porque, mas respeito. Até porque minha causa é Cuiabá. Tratando bem Cuiabá é o que importa”, garante ele.

As palavras carregadas de Emanuel Pinheiro podem ter explicação numa disputa por recursos que vem sendo travada entre a prefeitura de Cuiabá e o Governo do Estado. A Capital reclama que o Poder Executivo de Mato Grosso deve R$ 56 milhões de um repasse que seria utilizada na área da saúde.

Segundo o prefeito de Cuiabá, o Poder Executivo Estadual reconhece entre R$ 39 milhões e R$ 40 milhões da dívida. Nesse sentido, Emanuel Pinheiro propôs um “encontro de contas” entre as duas instituições para estabelecer o valor correto da disputa.

“Há um reconhecimento de uma dívida que não abro mão. Prefeitura diz que é quase R$ 56 milhões e o governo fala em R$ 39, quase R$ 40 milhões. Qual foi minha contraproposta? Vamos sentar e acertar para começar o pagamento imediato dos R$ 40 milhões, e as duas equipes financeiras façam o encontro de contas desses R$ 16 milhões. O que foi devido a Cuiabá, jamais eu vou cobrar. Agora o que for devido a população, principalmente a saúde, eu não abro mão”.

Emanuel Pinheiro finalizou o assunto dizendo que possui uma “ótima relação” com as demais forças políticas do Estado, mas que “não sabe” o que vem ocorrendo com Mauro Mendes. “É sempre salutar quando o prefeito, o gestor de qualquer cidade, tenha uma ótima relação com o chefe do Executivo estadual, como temos com a bancada federal, com a bancada estadual. Aliás, tenho uma ótima relação com todas as forças políticas do Estado. Está havendo agora um mal entendido com o governador Mauro Mendes, que eu nem sei porque é, mas se depender de mim estou pronto para aparar as arestas. Estou pronto para superar e ajudar Cuiabá”.


O que achou desta matéria? Dê sua nota!:

0 votes, 0 avg. rating

Compartilhar:

Escreva um comentário