divulgação

Quando Taques foi governador a Santa Casa não fechou, diz prefeito de Cuiabá

Vívian Lessa e Pablo Rodrigo-GD

“Quando o Pedro Taques foi governador do Estado a Santa Casa não fechou as portas”, disse o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, em resposta às críticas do governador Mauro Mendes de que a prefeitura deveria cuidar sozinha dos problemas da unidade hospitalar.

Pinheiro quer dividir a responsabilidade com o estado para resolver o impasse da Santa Casa de Misericórdia, que está fechada para novos atendimentos desde o dia 11 de março.

Ele argumenta que 70% dos atendimentos são de pacientes de outros municípios. “Apenas 30% são pacientes de Cuiabá. Não podemos e não temos condições para salvar a Santa Casa sozinhos. O Estado e a União precisa participar para tentar resolver o problema”, pontuou o gestor municipal.

Por sua vez, Mendes defende que o Estado não tem recursos financeiros suficientes para participar dessa força-tarefa. “Quando fui prefeito de Cuiabá, nós conseguimos, durante os 4 anos, administrar os problemas e eu nunca deixei a Santa Casa fechar. Eu desejo ao prefeito que faça o mesmo”, argumentou o atual governador. De acordo com o ele, o Estado tem o dever de olhar para todos os municípios. “Não posso olhar para apenas para um município”.

Reunião 

A reunião com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, para discutir a situação da Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá será realizada na manhã dessa quinta-feira (21).

Além do prefeito de Cuiabá, participarão os membros da bancada federal e representantes da Câmara Municipal e da Assembleia Legislativa.


O que achou desta matéria? Dê sua nota!:

0 votes, 0 avg. rating

Compartilhar:

Escreva um comentário