divulgação

Nome de deputado é preterido na CPI da Sonegação e Renúncia Fiscal

Redação do GD

Preterido de participar como titular da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Sonegação e Renúncia Fiscal, o deputado estadual Thiago Silva (MDB) recebeu com surpresa a nomeação dos membros da CPI. De acordo com o parlamentar, o líder do governo, deputado Dilmar Dal Bosco (DEM), havia garantido sua participação.

“Engraçado que ninguém me comunicou nada. E todo mundo sabia que eu tinha interesse de participar. O próprio Dilmar me disse que me indicaria”, disse o emedebista ao GD.

De acordo com ele, tal situação demonstra “desrespeito” e “deselegância” por parte do seu bloco parlamentar.

“sempre coloquei meu nome a disposição e sempre disse que o meu interesse seria em fazer um trabalho sério e independente, buscando sempre o interesse do Estado. Recuperar possíveis recursos sonegados. Mas preferiram colocar outros nomes. Deve ter os seus interesses”, pontuou.

Apesar de constar apenas como membro suplente, Thiago Silva garante que acompanhará de perto o trabalho e cobrará resultado. “Vou estar em cima. Porque a minha participação seria intensa e séria. talvez isso incomodaria. Mas mesmo assim estarei fisclizando o trabalho e cobrando resultado”, finalizou.

Thiago Silva chegou a ser cotado para presidir a CPI da Sonegação e Renúncia Fiscal. O seu nome era tido como certo. Porém, no diário eletrônico da Assembleia foi publicado como titulares os deputados Wilson Santos (PSDB) como presidente, Janaina Riva (MDB), Carlos Avalone (PSDB), Max Russi (PSB) e Ondanir Bortolini (PSD).

Já os suplentes serão João Batista (Pros), Elizeu Nascimento (DC), Dilmar Dal Bosco (DEM), Dr. Eugênio (PSB) e o próprio Thiago Silva.

A CPI terá prazo de 180 dias, prorrogáveis pelo mesmo período.


O que achou desta matéria? Dê sua nota!:

0 votes, 0 avg. rating

Compartilhar:

Escreva um comentário