Yves Herman/Reuters

Justiça boliviana autoriza Evo Morales a tentar seu quarto mandato

Mundo ao Minuto

O presidente da Bolívia, Evo Morales, poderá disputar um quarto mandato consecutivo. A decisão, anunciada nessa terça-feira (4), é do Tribunal Eleitorial Boliviano. Manifestantes que têm realizado atos contra a gestão Morales e até a própria oposição acreditam que a candidatura é inconstitucional.

“O Tribunal Supremo Eleitoral, em virtude da jurisdição e competência que por lei exerce, aprovou a habilitação de nove candidaturas às primárias de janeiro, incluindo a do binômio Evo Morales-Alvaro García”, informa uma declaração lida para a imprensa.

Conforme referendo de 21 de fevereiro de 2016, a reeleição de Morales foi rejeitada. Em contrapartida, a administração federal não considerou o resultado. A alegação foi um engano por uma suposta existência de um filho do presidente. O fato não pôde ser comprovado.

Segundo informações do G1, no fim do ano seguinte, em 2017, o Tribunal Constitucional autorizou a candidatura do presidente para um quarto mandato, argumentando que era direito de Morares se candidatar.

O que dizem as pesquisas

O primeiro lugar das intenções de voto é do ex-presidente e opositor Carlos Mesa (2003-2005). Ele aparece com 34%, seguido de Morales, com 29%. O levantamento foi do jornal Página Siete. Já em um cenário de segundo turno, se nenhum dos candidatos alcançar 50% dos votos, a distância de Mesa em relação a Morales aumentaria, com 51% para o primeiro e 36% para o segundo.


O que achou desta matéria? Dê sua nota!:

0 votes, 0 avg. rating

Compartilhar:

Escreva um comentário