divulgação

Rapaz mata o pai com ajuda da madrasta e mais 4 e depois tenta enganar a polícia

Redação do GD

A Polícia Civil de Marcelândia (710 km ao norte de Cuiabá) identificou o envolvimento de 6 pessoas no assassinato brutal de Adijalmo Alves da Silva, 58, cometido no último final de semana. O filho, Leandro de Souza da Silva, 18, e a esposa da vítima Araci de Souza, 51, são acusados pelo crime e foram presos no último domingo (2) durante o velório da vítima.

O corpo de Adijalmo foi encontrado morto na noite de sábado (1º), na sala de sua residência no bairro Vila Esperança semi-decapitado e apresentava lesões provocadas por material cortante. Próximo ao corpo foi encontrada uma faca, com muito sangue e uma enxada.

Inicialmente, a esposa da vítima e seu filho afirmaram à Polícia Civil que foram a igreja e retornaram cerca de meia hora depois, momento em que teriam encontrado Adijalmo morto.

A cena do crime, no entanto, apontava para diversas inconsistências nos depoimentos dos familiares. Não havia sinal de arrombamento na residência, as armas que teriam sido utilizadas no crime eram da própria casa, além disso o estado do corpo da vítima apontava que a morte teria ocorrido horas antes do acionamento policial.

De acordo com as investigações, Leandro teria arquitetado a morte do pai junto com sua companheira, uma adolescente de 17 anos. Ele teria contado ainda com a ajuda de dois adolescentes para mostrarem a casa para o homem que executaria o crime [foragido]. Ao que tudo indica Araci, não estava na casa na hora do crime, mas ajudou a apresentar versão falsa sobre os fatos.

Leandro, que é usuário de drogas, confessou o crime e afirmou que possuía um histórico de desentendimentos com o pai motivado pelo comportamento agressivo dele com toda a família. Leandro, Araci e a adolescente (convivente de Leandro) seguem detidos na delegacia da Polícia Civil de Marcelândia, à disposição do Judiciário.

A Polícia Civil segue em investigações no sentido de prender um homem de 22 anos, responsável por executar o homicídio, e também individualizar as condutas dos 2 adolescentes que teriam participado do crime. Estes 3 suspeitos são primos da adolescente detida.

(Com informações da assessoria de imprensa) 


O que achou desta matéria? Dê sua nota!:

0 votes, 0 avg. rating

Compartilhar:

Escreva um comentário