Divulgação

TRE arquiva denúncia de Selma Arruda contra jornalista

Pablo Rodrigo-GD

O juiz Paulo Cezar Sodré, do Tribunal Regional Eleitoral, arquivou ação movida pela senadora eleita Selma Arruda (PSL) contra a sua ex-assessora de imprensa, por suposta propagação de “fake news” com o número 171 durante a campanha eleitoral.

Na decisão, o magistrado acatou o pedido da defesa da jornalista Jhenifer Heinrich e do próprio Ministério Público Eleitoral (MPE), que alegou “ausência de interesse-utilidade”.

Para o juiz, após a vitória de Selma Arruda, “a repercussão do conteúdo sabidamente inverídico demonstrou não possuir potencialidade para prejudicar a lisura das eleições e o equilíbrio da disputa eleitoral”, diz trecho da decisão proferida nesta segunda-feira (5).

Selma Arruda havia se manifestado pela continuidade do processo. Antes, ela chegou a solicitar busca e apreensão ao aparelho telefônico da jornalista.

No entanto, o magistrado não entendeu a urgência no pedido. “A prova poderá ser produzida a qualquer tempo durante a instrução processual da demanda principal”, afirma a decisão.

A jornalista processada deixou a campanha de Selma e passou a atuar na campanha do deputado federal Nilson Leitão (PSDB), que também disputava ao Senado e era desafeto da magistrada.

Essa não é a primeira vez que Selma propõe ação contra jornalistas. Ainda durante a campanha, ela chegou conseguir uma decisão contra o jornalista Marcelo Duarte, conhecido como Marcelo Marreta, para que ele retirasse um vídeo publicado no próprio site.

Ainda quando era magistrada, Selma Arruda também ameaçou prender jornalistas que acompanhavam uma audiência de instrução por terem tirado foto do réu. Ela deu 30 segundos para a retirada das fotografias sob pena de detenção.


O que achou desta matéria? Dê sua nota!:

0 votes, 0 avg. rating

Compartilhar:

Escreva um comentário