Reprodução

Mauro Mendes gasta mais R$ 729,7 mil em campanha

Celly Silva do GD

O candidato a governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM), gastou mais R$ 729,7 mil em sua campanha, entre os dias 28 de agosto e 6 de setembro, conforme atualização de sua prestação de contas junto ao Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE/MT).

Segundo divulgado pelo Gazeta Digital, até o dia 27 de agosto, ele havia registrado gastos de R$ 900 mile arrecadação de R$ 1,3 milhão, o que está inalterada (arrecadação), até o momento.

Dentre os novos fornecedores estão o escritório Cyrineu e Silva Advocacia S/S (R$ 300 mil), Renca Agência de Comunicação Ltda (que recebeu mais R$ 100 mil), Santiago Informação, Dados e Ação Institucional Eirelli (R$ 50 mil), Saga Comércio e Serviço Tecnologia e Informática Ltda (R$ 50 mil), Produtora Vip de Vídeos Eirelli (R$ 50 mil), Adyen do Brasil Ltda (R$ 40 mil), Mylena Karla Guedes Cruz Daher (R$ 22,9 mil), Mack Color Gráfica Ltda (R$ 22,5 mil), Vanguarda Comunicação e Publicidade Ltda (R$ 18,5 mil), G C Fernandes (R$ 18 mil), Imprimais Comunicação Visual Ltda (R$ 12 mil), Malk Terceirização e Prestação de Serviços Automotivos Eirelli (R$ 10 mil), Original Papelaria e Serviços (R$ 7,5 mil), Lob Bar Restaurante Promoções e Organização de Eventos Ltda (R$ 2,5 mil), El Shaddai Comércio de Tendas Ltda (R$ 2,4 mil).

Na lista também constam pessoas físicas como Francisco Serafim de Barros (R$ 5,3 mil), Alessandro Conrado da Penha (R$ 4,5 mil), Luiz Fernando Caldart (R$ 3,5 mil), Mara Lúcia Favero de Barros (R$ 3,5 mil), Rafael Saffi Garcia (R$ 3,5 mil), João Batista de Oliveira (R$ 3 mil), Antônio Marcos Rachid Jaudy (R$ 2,6 mil), Antônio João de Barros Neto (R$ 2,6 mil), Aquiles Gustavo Gomes Toledo Pizza (R$ 2,6 mil), Jorge Miguel Rachid Jaudy (R$ 2,6 mil), Wesley Filipe Oliveira da Gama (R$ 2,6 mil), Emmanuel de Araújo (R$ 2,4 mil), Henrique Couto Condatten (R$ 2,2 mil), Deivar Almeida Mendes (R$ 2,1 mil), Thiago França Cabral (R$ 2 mil) e outras 29 pessoas físicas e jurídicas, que receberam entre R$ 255 e R$ 2 mil.

Chama a atenção que entre as pessoas que receberam dinheiro da campanha estão o próprio Mauro Mendes (R$ 17 mil) e sua esposa, Virgínia Mendes (R$ 17 mil). Os dados detalhados estão disponíveis na plataforma de divulgação de registros de candidaturas e prestação de contas da Justiça eleitoral, o DivulgaCandContas.

Os gastos estão concentrados em produção de programas de rádio e televisão (49%), serviços prestados por terceiros (22,7%), publicidade por adesivos (9,8%), baixa de estimáveis (3,5 %), despesas com transporte (3,2%).

No pleito eleitoral deste ano, a legislação permite que candidatos ao governo do Estado gastem até R$ 5,6 milhões no primeiro turno e R$ 2,8 milhões no segundo turno e tenham no máximo 1.422 cabos eleitorais.

Qualquer cidadão pode acessar as contas dos candidatos e ajudar a fiscalizar se os limites legais estão sendo obedecidos por eles, enviando informações como documentos, fotos ou vídeos relativo à campanha para a Justiça eleitoral, por meio do aplicativo Caixa 1, disponível para o sistema operacional Android.


O que achou desta matéria? Dê sua nota!:

0 votes, 0 avg. rating

Compartilhar:

Escreva um comentário