Divulgação

Taques nega “máquina inchada” e mantém aumentos salariais em MT

Da Redação

O governador Pedro Taques (PSDB), candidato à reeleição, prometeu que irá manter a política de aumento salarial dos professores. Em sua gestão, a categoria chegará a um aumento real de 48,8%. Ele também destacou a realização de concurso público para 5748 vagas na educação.

“Nós vamos continuar garantindo os aumentos salarias já previstos em lei para os professores. Somente na nossa gestão o aumento real foi de quase 50%. Também realizamos concurso público, uma reivindicação da categoria. Enquanto isso, o outro candidato está acusando a minha gestão de inchar a máquina pública, comprometendo a receita com pagamento de salários. Pois eu quero dizer que se isso é errar, nós vamos continuar errando”, disse o governador.

Para o governador, os candidatos adversários querem enganar o eleitor quando dizem que a “máquina está inchada” e que isso seria em razão dos cargos exclusivamente comissionados. Dos quase 70 mil servidores da ativa, o Poder Executivo tem apenas 1500 cargos exclusivamente comissionados e 72% são ocupados por servidores de carreira, o que mostra a política de valorização do funcionalismo. O aumento da folha salarial em Mato Grosso foi em decorrência das leis de carreiras aprovadas na gestão passada e cumpridas por Pedro Taques.

Com relação a política salarial do professor, a Lei complementar 510/2013 prevê um calendário de aumento salarial progressivo aos profissionais da educação até o ano de 2023. Pedro Taques cumpriu todos os aumentos previstos e garante os que ainda estão por vencer.

“Falam que a vão diminuir a máquina, eu gostaria que apontassem como. Já estamos com o menor número de comissionados da história. Para diminuir, só demitindo servidor de carreira. E essa não é a nossa proposta, nós precisamos de mais policiais e professores, por exemplo”, disse Pedro Taques.

 


O que achou desta matéria? Dê sua nota!:

0 votes, 0 avg. rating

Compartilhar:

Escreva um comentário