Reprodução

PC investiga esquema de R$ 2,5 mi de frigorífico; 10 mandados são cumpridos em Cuiabá

Suelen Alencar

A Polícia Civil, por meio dos trabalhos da Delegacia Especializada em Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública (Defaz), cumpre 10 mandados de busca e apreensão na manhã desta terça-feira (19) em Cuiabá. A ação é a 5ª fase da “Operação Sodoma”.

Segundo a assessoria de imprensa da instituição, a operação corre em sigilo judicial. O material será objeto de análise pelas equipes policiais.

Um dos alvos é o ex-vice-governador Chico Daltro (PRB). Há ainda mandados contra o empresário Ricardo Novis Neves; ex-secretário de Fazenda, Marcel Cursi; e contra um grupo de comunicação no Estado.

Apesar de ocorrer em sigilo, a operação teria como informações prestadas na delação premiada do ex-secretário da Casa Civil, Pedro Nadaf. Segundo o ex-secretário, um frigorífico com sede em Rondonópolis pagou R$ 2,5 milhões em propina para receber incentivos fiscais no Estado.

A propina, segundo o ex-secretário, foi utilizada para quitar uma dívida do ex-chefe do executivo com a factoring de Ricardo Novis Neves. Nadaf contou ainda que foi o próprio empresário de factoring quem “apresentou” o representante do frigorífico para participar do esquema.

Chico Daltro também é suspeito de ter recebido propina na ordem de R$ 7,5 milhões da construtora Concremax para pagamento de dívidas de campanha, em troca da concessão indevida de benefícios fiscais. O fato foi apontado em ambas as delações.

Já contra o Grupo Gazeta pesa a suspeita de ter recebido de Silval dois apartamentos, avaliados em R$ 1,3 milhão, adquiridos pelo ex-governador mediante pagamento de propina da Concremax.


O que achou desta matéria? Dê sua nota!:

0 votes, 0 avg. rating

Compartilhar:

Escreva um comentário