Divulgação

Botelho defende Taques, mas quer reação até Junho

Ilidio Luciano

Um dos poucos a defender que o DEM siga na base de apoio ao governador Pedro Taques (PSDB), o deputado estadual Eduardo Botelho, que se filia ao partido na sexta-feira (23), disse que uma candidatura a reeleição do tucano depende da melhora do desempenho da gestão. Para Botelho, Taques deve se pautar em pesquisas antes de definir seu projeto eleitoral.

O presidente da AL acredita que, caso não reverta o quadro atual e sua popularidade continue baixa, o governador não deve, sequer, tentar um novo mandato no Palácio Paiaguás. “O Pedro é uma pessoa muito inteligente e se chegar junho e ele ver que tem menos de 30% de intenções de voto e com popularidade baixa, acredito que ele não vai concorrer à reeleição”, disse o deputado em entrevista a Rádio Capital FM.

O deputado estadual, porém, confia que Taques inicie um momento de crescimento de popularidade. “Acredito que o governador Pedro Taques consiga até junho, pelo menos 45% da intenções de votos nas pesquisas. Pelo menos estamos esperando isso, estou acreditando piamente nisso”, colocou.

Apesar das críticas sofridas até por antigos aliados, Botelho destaca que houve avanços na atual gestão. Ele lembrou que Taques assumiu o Estado no momento da maior crise financeira no Brasil e que, mesmo assim, muitos serviços avançaram.

“O Pedro Taques assumiu o governo com a crise econômica nacional, mas houve obras, melhorias aumento dos atendimentos na área da saúde, segurança. Está muito aquém do necessário, mas tem tempo ainda para realizar todos os pagamentos aos poderes, melhorar a saúde, as obras que estão previstas. Muita coisa ainda vai acontecer e acredito que o Pedro vai chegar lá”, acredita.

DEM

Em relação ao DEM, Botelho afirma que a sigla possui “três correntes” sobre o futuro do partido nas eleições deste ano. Ele destacou que a legenda possui dois pré-candidatos ao Governo – Mauro Mendes e Jaime Campos -, além da possibilidade de se manter no arco de alianças de Taques.

“O nome do Mauro Mendes e do Jaime Campos são fortíssimos para o governo. Haverá dentro do partido, as pessoas que defenderão a candidatura do Mauro, haverá os defensores do Jaime, mas haverá também uma terceira via que pretende continuar apoiando Pedro Taques, entre os quais me colocarei. Temos que ouvir a todos e nada está decidido quanto a candidaturas”, garante.


O que achou desta matéria? Dê sua nota!:

0 votes, 0 avg. rating

Compartilhar:

Escreva um comentário