Divulgação

Delegados serão ouvidos na sexta-feira

Gazeta Digital

O juiz Murilo Moura Mesquita, da 11ª Vara Criminal de Cuiabá, marcou para o dia 16 de março a audiência no processo dos grampos para colher os testemunhos da delega Alana Cardoso, Rafael Meneguine e o delegado Geral Fernando Vasco Spinelli, diretor da Polícia Civil em Mato Grosso.

Os nomes foram arrolados como testemunhas. Ocorre que o Ex- secretário de Segurança do Estado, Rogers Jarbas, incriminou Alana pelas interceptações.

Segundo os autos, Jarbas afirmou que a delegada agiu em conluio com os colegas Alessandra Saturnino de Souza e Flávio Stringueta para investigar o governador de Mato grosso, Pedro Taques. O ato seria concebido por discordâncias com a administração do Poder Executivo. Os detalhes salientam que duas operações foram, supostamente, fraudadas.

No processo, são réus 5 policiais militares acusados de participação direta no esquema interceptações telefônicas clandestinas que ficou conhecido como grampolândia pantaneira.

Constam como partes: os coronéis Zaqueu Barbosa, Evandro Alexandre Ferraz Lesco, Ronelson Jorge de Barros, o tenente-coronel Januário Antônio Batista e o cabo Gerson Luiz Ferreira Corrêa Júnior.

Amante

A suposta amante do ex-secretário Paulo Taques, Tatiane Sangali, será ouvida em Goiás. Conforme o processo, ela teria sido uma das vítimas do grampos, a mando do seu ex-companheiro.


O que achou desta matéria? Dê sua nota!:

0 votes, 0 avg. rating

Compartilhar:

Escreva um comentário