Divulgação

Polícia prende mandante de assassinato de grávida

Da Redação

Uma operação da Polícia Civil prendeu na manhã desta quarta-feira (07), o suspeito de ser o mandante do assassinato da jovem Viviane da Silva Ângelo, 18, que foi encontrada morta no dia 18 de fevereiro, na Ponte de Ferro, em Cuiabá.

De acordo com informações da Polícia Civil, a prisão foi realizada pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). A ação faz parte da operação MAAT iniciada nesta semana, para prender todos os suspeitos de cometerem feminicídios, nos últimos dias, em Mato Grosso.

Matheus Rodrigues Pinto, 19, foi detido no bairro Quilombo. Quando mandou executar a vítima, ela estava grávida de sete meses. A jovem foi assassinada a facadas na região da cabeça e também teve a pele do rosto retirada com estilete.

As causas do crime ainda permanecem em investigação no comando da delegada Alana Cardoso, mas a principal suspeita era que Matheus mandou matar a ex-namorada por ciúmes, já que ela estaria namorando com outro rapaz e o filho que esperava não era dele.

Outras prisões devem ser cumpridas durante esta quarta-feira pela delegada Juliana Chiquito Palhares.

Caso

Viviane foi encontrada morta no matagal próximo à Ponte de Ferro, na região do Coxipó do Ouro, em Cuiabá, dois dias depois de estar desaparecida. A vítima estava grávida de 7 meses, de um bebê que se chamaria Heitor.

Segundo o irmão da vítima, Victor da Silva Angelo, Viviane estaria grávida de um rapaz chamado Thiago Silva, morador de Campo Verde. Antes de engravidar, ela namorava com Matheus, que nos últimos dias buscava reaproximação.

A Polícia Civil, no entanto, ainda investiga o caso, uma vez que não foi encontrado nenhum dos corpos.

Feminicídios

A Polícia Civil, por meio das investigações da DHPP, em Cuiabá e Várzea Grande, identificou todos os autores de feminicídio desde o advento da Lei 13.104/2015. Os casos recentes estão caminhando para responsabilização dos autores.

A partir da nova legislação, a DHPP passou computar as estatísticas das mulheres assassinadas por essa motivação nas duas cidades. Em 2015, foi registrado o assassinato de 35 mulheres, no entanto apenas 6 casos foram considerados feminicídio. Em 2016 foram 11 mulheres mortas e 2 dos casos estão confirmados serem feminicídio. Já em 2017, foram 15 homicídios de mulheres e sete foram mortas pela condição do sexo e estão qualificados como feminicídios. Em 2018 são seis mulheres assassinadas e os seis casos são considerados feminicídio.

Em dois, os autores mataram as companheira e se suicidaram na sequência.  Em um o mandante está preso (Viviane da Silva Ângelo, 18 anos, grávida de 7 meses). Outros dois casos investigados, os autores estão identificados, sendo Maycon  Junior da Silva Dantas, 30, acusado de matar Vanessa Tito Poquiviqui Ramos, 21 anos, no bairro Três Barras, em Cuiabá, em 31 de janeiro; e o suspeito da morte de Débora Pereira da Silva, de 17 anos, que não terá o nome relevado neste momento.

 


O que achou desta matéria? Dê sua nota!:

0 votes, 0 avg. rating

Compartilhar:

Escreva um comentário