Divulgação

PM mata bandido em troca de tiros em Cuiabá

Da Redação

Juscelino Oreliano Murto de Jesus, 24 anos, foi morto durante troca de tiros com policiais militares no bairro Jardim Passaredo, em Cuiabá, na noite de quinta-feira (4). O bandido não teria obedecido a ordem de parada e atirou em direção aos militares.

De acordo com o boletim de ocorrência, a situação aconteceu às 21h30. Os militares estavam na Avenida F, quando se depararam com a dupla em uma motocicleta.

Juscelino e Lucas Matins Silva, 23 anos, não obedeceram a ordem de parada e tentaram fugir dos policiais, subindo com a moto na calçada.

Segundo relato dos militares no B.O., a dupla caiu da moto e Juscelino correu a pé. Ele tirou a camiseta e tentou pegar algo na cintura. Os policiais deram um tiro com munição de borracha, porém, mesmo assim Juscelino prosseguiu com a fuga.

Próximo ao cruzamento com a Rua 17, o criminoso sacou a arma e atirou duas vezes em direção aos policiais, que revidaram.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegou a ser acionado, porém, o Juscelino morreu ainda no local do fato.

O parceiro dele foi algemado e encaminhado para a Central de Flagrantes (Cisc), no bairro Planalto.

O local do tiroteio foi isolado e analisado por agentes da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec).

Agentes da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) também estiveram no local e passam a investigar a versão apresentada pelos militares.

O revólver que estava com Juscelino foi apreendido e as armas dos militares recolhidas para análise técnica.

O caso foi registrado no Cisc como resistência, direção perigosa e crimes contra administração pública.

Outro caso

Dois dias atrás, um investigador ficou ferido e dois bandidos mortos após intensa troca de tiros no município de Nova Bandeirantes (1.026 km ao Norte de Cuiabá). De acordo com a Polícia Civil, dois policiais foram verificar a localização de um homem que tem mandado de prisão em aberto, pelo crime de roubo.

A dupla reagiu à abordagem e atirou em direção aos investigadores, que revidaram.


O que achou desta matéria? Dê sua nota!:

0 votes, 0 avg. rating

Compartilhar:

Escreva um comentário