G1

Érika levanta torcida, mas perde luta pelo bronze para japonesa tri mundial

G1

Érika Miranda merecia muito estar em um pódio olímpico. Titular da seleção brasileira desde 2005, a peso-meio-leve (52kg) ganhou três medalhas em Mundial e trilhou um caminho cheio de resultados importantes nos últimos anos. Mas viveu duas grandes frustrações olímpicas: em Pequim 2008 (lesão na Vila Olímpica) e Londres 2012 (eliminação na estreia). Faltava a medalha olímpica, e ela quase veio. Na tarde deste domingo, a brasiliense de 29 anos levantou a torcida brasileira que lotou a Arena Carioca 2, mas acabou derrotada pela japonesa Misato Nakamura, tricampeã mundial, na disputa pelo bronze e ficou com a quinta colocação na Rio 2016. O ouro ficou com Majlinda Kelmendi, que bateu a italiana Odette Giuffrida na decisão e entrou para a história do Kosovo como a ganhadora da primeira medalha do país que virou independente em 2008 e só agora debuta nos Jogos Olímpicos. O outro bronze foi da russa Natalia Kuziutina.

– Nesse momento é uma dor grande, não tem muito o que dizer. Era uma medalha muito sonhada. Agora, bola pra frente. Nem quero lembrar desse dia. É uma mistura de emoções, foram quatro anos de dedicação. No judô, não tem favoritismo. Quando chega aqui, é zero a zero. Estou tão cansada que não consigo pensar num próximo ciclo olímpico. É dar tempo ao tempo. Eu acho que eu merecia. Pelo menos eu saio dessa competição sabendo que eu dei tudo de mim, eu fui no meu máximo – declarou Érika.

Depois de ser batida pela manhã nas quartas de final, Érikinha voltou com tudo na repescagem e virou para cima da romena Andreea Chitu, com um belo ippon quando faltavam 30 segundos. Na decisão do bronze, no entanto, a raçuda judoca não conseguiu se impor e acabou superada no golden score, por yuko, para Nakamura, que também havia sido bronze em Londres. Foi a oitava derrota em oito lutas contra a asiática.

Outro representante brasileiro neste segundo dia de competição do judô, o meio-leve (66kg) Charles Chibana foi eliminado na estreia pelo japonês tricampeão mundial Masashi Ebinuma.  Nesta segunda-feira, a partir das 10h (de Brasília), o Brasil contará com a participação de dois judocas, na disputa do peso-leve (até 57kg para as mulheres e até 73kg para os homens). Quem tem mais chance de pódio é a carioca Rafaela Silva, campeã mundial em 2013, no Rio de Janeiro. Alex Pombo não está entre os favoritos e corre por fora.

No sábado, primeiro dia da disputa do judô na Rio 2016, os dois brasileiros que entraram em ação terminaram chorando bastante. Em busca do bicampeonato olímpico do até 48kg, Sarah Menezes acabou sendo eliminada na repescagem ao sofrer uma chave de braço que lhe gerou uma luxação no cotovelo. O medalhista de bronze em Londres Felipe Kitadai também ficou em sétimo lugar, ao cair na repescagem para Diyorabek Urozboev, do Uzbequistão.


O que achou desta matéria? Dê sua nota!:

0 votes, 0 avg. rating

Compartilhar:

Escreva um comentário